Início Notícias Protesto interrompe obra de barramento do Xingu por uma hora

Protesto interrompe obra de barramento do Xingu por uma hora


Organizações sociais de Altamira e ativistas do movimento OcupaSampa, que estão na cidade, realizaram nesta quarta-feira, 18, uma ação direta no Xingu em protesto contra a construção da primeira ensecadeira no rio, o barramento provisório que permitirá a construção do paredão da barragem de Belo Monte. Nesta segunda, o Movimento Xingu Vivo para Sempre noticiou o início das intervenções  no rio, e na terça o Ministério Publico Federal enviou um questionamento oficial ao Ibama, à Funai, à Agência Nacional de Água e à Norte Energia após receber denúncia dos índios Arara, cuja aldeia fica abaixo da ensecadeira, de que as águas que usam para beber, cozinhar e banhar estavam enlameadas e impróprias para o consumo.

Pela manhã, cerca de 30 pescadores, ribeirinhos, moradores dos bairros que serão alagados, freiras, estudantes, indigenistas e trabalhadores se dirigiram em três barcos à comunidade do Arroz Cru, que fica a poucos quilômetros do local onde a Norte Energia iniciou a construção da ensecadeira, para preparar o ato.

Por volta das 10h, os manifestantes chegaram de surpresa ao local da obra, no Sítio Pimental, com uma faixa de 40 metros de comprimento com os dizeres: “Belo Monte: aqui tem crime do governo federal”, e interromperam os serviços que estavam sendo realizados pelos trabalhadores.

Uma comissão do ato conversou com todos os operários que estavam no local, para garantir a segurança e o caráter pacífico da manifestação. Em seguida, caminhões e tratores foram pintados com tinta vermelha, simbolizando o sangue do Xingu e de suas populações. “CCBM [Consórcio Construtor Belo Monte] assassino” e “isso foi só um recado”, diziam alguns dos grafites que decoravam os veículos. Enquanto estudantes salpicavam os tratores com sangue simbólico, os operários bateram em retirada.

Durante o ato, os trabalhadores e encarregados apenas filmavam os manifestantes – alguns por curiosidade, outros por obrigação -, mas afirmaram que teriam sido orientados a não reagir.

Posteriormente, os manifestantes atravessaram os 430 metros do rio de uma margem à outra, na ilha do Pimental, onde a Norte Energia iniciou o desmatamento de 15 mil hectares (o equivalente a 15 mil campos de futebol) autorizados pelo Ibama, para verificar a extensão do estrago ambiental.

“Hoje fizemos uma manifestação simbólica, paramos as obras da primeira intervenção no Xingu por uma hora, mas nossa revolta é enorme. A água já está poluída, as árvores estão tombando, e tudo isso acontece enquanto mais de 13 ações correm na Justiça por crimes envolvendo Belo Monte. Mas queremos deixar claro que, apesar do massacre moral que estão querendo nos impor, estamos prontos para uma guerra, pelo nosso rio, pela nossa gente, pela nossa vida”, afirmou Antonia Melo, coordenadora do Movimento Xingu Vivo para Sempre.

Fotos: João Zinclar

 

 

22 COMENTÁRIOS

  1. Hello
    I transfom this picture , in want to publish it on my facebbok account because I fit against this dam!
    I want to show you before ! so you can tell me if I can post it!
    we are with you and we do what wecan against this crime! here in Paris (france)
    regards

  2. Infelimente o governo está se lixando para os protesto, manifesto e o que quer que seja!!! Enquanto não houver algo que incomode de verdade ele Não irão parar!!

  3. Norte Energia iniciou o desmatamento de 15 mil hectares (o equivalente a 15 mil campos de futebol) autorizados pelo Ibama, para verificar a extensão do estrago ambiental.

    EU LI ISSO MESMO??? vão desmatar 15 mil campos de futebol…dae se o estrago for considerado pequeno…eles desmatam 30 mil??? e por ai vai até o fim dessa obra q ñ vi servir pra NADA!!!

  4. Peço a Deus que dê uma cutucada pra valer naqueles que querem destruir a natureza e lhes mostre que estão abreviando o fim do planeta e destruindo o sonho de futuro para as proximas gerações.

  5. Quando eu era criança meus pais me diziam que todo fora da lei era passivel de prisao! quando esses politicos e toda a corja de covardes que estao por traz de mais um crime contra a humanidade vao pagar? Quando vao serem julgados? Continuemos a gritar contra toda a impunidade contra os ribeirinhos e indigenas assim que o meio ambiente! Belo Monte, NAO!

  6. infelizmente o governo brasileiro,é o primeiro a apoiar a destruição da floresta amazonica,esses projetos não beneficia o povo da amazônia.Dilma você é uma mercenária!!!

  7. não há movimento social sério, digno e a altura dos desafios na amazônia, em terras do pará, só encontrei duas pessoas que têm dignidade para serem inimigas: lúcio flávio pinto e nazareno tourinho

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*


Últimas notícias

Debate Amazônia em conflito: quem põe preço e quem dá valor – a disputa entre os predadores e os povos da floresta

A Amazônia sempre esteve em disputa entre os que a parasitam e aqueles que nasceram nos territórios e deles vivem. Há...

Projeto de mineração Belo Sun é inviável, aponta estudo técnico

Em apenas sete minutos, um volume de aproximadamente 9 milhões de metros cúbicos de rejeitos tóxicos podem atingir o rio Xingu, no...

Covid 19: dois mortes e 65 indígenas contaminados em Altamira, 3 em Anapu e 11 em Vitória do Xingu

Jose Carlos Arara, liderança da aldeia Arara da Volta Grande do Xingu, faleceu na ultima terça, 9, vitima do coronavirus

Nota de pesar e solidariedade: José Carlos Arara encantou

O Movimento Xingu Vivo para Sempre expressa a todas e todos, especialmente aos indígenas do Médio Xingu, extremo pesar pelo falecimento de...