Início Notícias DEPOIMENTO: Sheyla Juruna

DEPOIMENTO: Sheyla Juruna

Sheyla Juruna é indígena e pertence à aldeia Juruna da Boa Vista. Ela tem sido uma importante voz na luta dos movimentos sociais da região de Altamira contra a construção da hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu.

Quando fala, representa povos indígenas, pescadores, agricultores e ribeirinhos que, de alguma forma, podem vir a ser atingidos pela usina. Neste vídeo, ela pede apoio à comunidade nacional e internacional – também faz isso por meio de uma carta, traduzida para o inglês e repassada aos mais de 12 mil membros da ONG Amazon Watch para ampla distribuição.

Sheyla tem 36 anos, dois filhos, é filha da pajé Candida Juruna e faz faculdade de geografia. Vive entre Altamira sua aldeia, e é a única mulher entre um grupo de 14 lideranças indígenas que atua na contramão de Belo Monte. “Às vezes nós escolhemos a causa. E, às vezes, a causa nos escolhe”, diz.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*


Últimas notícias

Belo Monte aumentou emissões de gases-estufa no Xingu em cerca de 3 vezes, diz estudo

Por Folha de São Paulo - Cercada de críticas desde o início do seu projeto, a usina hidrelétrica de Belo Monte gerou...

Justiça cancela acordo do Ibama com a Norte Energia sobre uso da água da Volta Grande do Xingu

Por MPF - A Justiça Federal cancelou o termo de compromisso entre o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e a...

Punição para a cadeia de culpados pela violência contra a nação Munduruku

Esta quarta, 26 de maio, foi um dia terrível. Criminosos ligados ao garimpo que invade, destrói, empesteia e mata no território Munduruku,...

Garimpeiros atacam e incendeiam aldeia de liderança Munduruku contrária ao garimpo no Tapajós (PA)

Do MPF - Um grupo de garimpeiros armados atacou nesta quarta-feira (26), no início da tarde, a aldeia Fazenda Tapajós, em...