Início Notícias Senadores querem visitar arredores da hidrelétrica de Belo Monte

Senadores querem visitar arredores da hidrelétrica de Belo Monte

A líder do PSOL, senadora Marinor Brito (PA), revelou nesta quinta-feira (17/2) que está organizando uma comitiva de senadores para visitar os municípios do estado do Pará que integram a região do Xingu, na área de influência da futura hidrelétrica de Belo Monte (Agência Senado, 18.02.2011).

A previsão é de que o grupo se desloque para a região no fim de março. No mês, acontece também um seminário técnico para avaliar os impactos sócio-ambientais do projeto.

As atividades estão sendo organizadas em associação com o movimento Xingu Vivo. De acordo com Marinor, os parlamentares vão ter a oportunidade de conhecer a realidade da região, que, segundo ela, foi historicamente prejudicada por ações de desenvolvimento sem sustentabilidade social e ambiental.

Até o momento, cinco senadores já teriam manifestaram interesse em integrar a comitiva. Entre eles, Paulo Paim (PT-RS), Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e Cristovam Buarque (PDT-DF). “Não se trata de se contra ou a favor da geração de energia, mas sim de mostrar que existem alternativas que produzem menos impactos negativos e a custos mais reduzidos”, salientou Marinor.

De acordo com a senadora, estudos produzidos por um grupo de pesquisadores, professores universitários e estudantes, que integram o chamado Painel de Especialistas, mostram dados preocupantes em relação ao projeto de Belo Monte. Um dos aspectos sensíveis seria a perspectiva de chegada à região de aproximadamente 150 mil pessoas, atraídas pela promessa de empregos, enquanto a oferta total prevista seria de apenas 20 mil postos e já existiriam mais de 19 mil desempregados somente no município de Altamira.

2 COMENTÁRIOS

  1. Devemos cooptar essa comissão de Senadores para a causa do Xingu Vivo, para fortalecer e ampliar a visibilidade da Resistência ao genocida AHE Belo Monte.
    Por outro lado, devemos processar os candidatos a executores (NESA, Eletrobras, etc) e o financiador BNDES por “crime de lesa patria” (destruição de monumentos naturais e culturais, destruição de cursos d’agua e biodiversidade) e tentativa de ampliação da violência social, tentativa de etnocídio, desrespeito aos direitos humanos, descumprimento de normas sócioambientais e outros agravantes da insensatez da cúpula do governo brasileiro.

  2. esta atitude merece ser fortalicida e realizada, pois só conhecendo o povo e realidade local que podem dá atenção com interesse da população…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*


Últimas notícias

Protesto contra Norte Energia na Transamazônica termina com demandas enviadas ao MPF

Depois de cinco dias de ocupação e trancamento da Transamazônica na altura do km 27, a manifestação de pescadores, ribeirinhos, agricultores e...

Amazon Communities Protest to Maintain the Xingu River Alive

Foto: Lilo Clareto This Monday morning (11/09), over 150 representatives of fishermen, riverbank communities, family farmers and the...

Comunidades de 5 municípios trancam a Transamazônica por liberação de água no Xingu

Na manhã desta segunda, 9, cerca de 150 pescadores, ribeirinhos, pequenos agricultores e indígenas Curuaya e Xipaya dos municípios de Altamira, Senador...

Banzeiro, o novo podcast do Movimento Xingu Vivo

A partir de julho de 2020, o Movimento Xingu Vivo para Sempre passa a produzir o podcast Banzeiro, para falar de coisas...