Início Notícias Barqueiros e indígenas ocupam o rio Xingu

Barqueiros e indígenas ocupam o rio Xingu

 
NOTA À SOCIEDADE DE ALTAMIRA E DO BRASILIndignados por terem seus direitos fundamentais violados há mais de quatro anos pela Norte Energia S.A. (NESA), construtora da UHE Belo Monte, bem como pelo governo brasileiro, proprietários e pilotos de barcos e voadeiras que navegam pelo rio Xingu resolveram ocupar hoje, 02, um trecho deste rio, onde está sendo construída a usina, juntamente com povos indígenas das etnias Arara e Juruna, que também são impactados e tem seus direitos negados.
 
No ultimo dia 25 de junho os (as) barqueiros (as) estiveram em mais uma de tantas mesas de “negociações” com a NESA, com a intermediação da Defensoria Pública da União (DPU), mas infelizmente a categoria não obteve êxito no alcance de seus direitos.
 
Insatisfeitos com tamanha violação, a categoria ocupou o escritório da NESA, tentando pressionar a empresa, bem como o governo Dilma Rousseff, que implanta o projeto, para uma justa negociação, mas foram surpreendidos com uma liminar da 2ª vara de Altamira, assinada pela Juíza CARLA SODRÉ DA MOTA DESSIMONI, que proíbe qualquer tipo de manifestação dos (as) trabalhadores (as) contra Belo Monte, criminalizando as lideranças e a base da categoria.
 
Essa é a atual realidade dos povos do Xingu frente à ditadura do Governo Federal, Norte Energia e Judiciário. A quem recorrer?
 
A cada dia, nós, povos do Xingu, conscientizamo-nos que somente na luta, organizados, seremos capazes de vencer a ditadura que está sendo imposta em nossa região.
 
Nosso território, nossa vida, nossa identidade estão sendo saqueados por um modelo de desenvolvimento predatório, que desconsidera a natureza local e as relações sociais e culturais, aqui construídas durante séculos.
 
Diante disso, nós, proprietários e pilotos de barcos e voadeiras, junto com os povos indígenas Arara e Juruna, comunicamos à sociedade altamirense e brasileira que estamos em nosso rio Xingu, defendendo a nossa dignidade enquanto seres humanos, defendendo as nossas heranças, defendendo as nossas vidas, que aqui está sendo roubada por um projeto ilegal chamado UHE Belo Monte.
Altamira, 02 de junho de 2015
 
 
ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS DE EMBARCAÇÕES DO PORTO DO PEPINO – APEPP
 
COOPERATIVA DOS PILOTOS DE BARCOS E VOADEIRAS DA VOLTA GRANDE DO XINGU – COOPBAVOX

1 COMENTÁRIO

  1. Fico indignada com tamanha falsidade deste governo que está assinando um acordo de preservaçao a natureza nos EUA. Me sinto roubada,entristecida com tamanha falta de respeito com o povo, estamos vivendo como numa ditadura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*


Últimas notícias

Debate Amazônia em conflito: quem põe preço e quem dá valor – a disputa entre os predadores e os povos da floresta

A Amazônia sempre esteve em disputa entre os que a parasitam e aqueles que nasceram nos territórios e deles vivem. Há...

Projeto de mineração Belo Sun é inviável, aponta estudo técnico

Em apenas sete minutos, um volume de aproximadamente 9 milhões de metros cúbicos de rejeitos tóxicos podem atingir o rio Xingu, no...

Covid 19: dois mortes e 65 indígenas contaminados em Altamira, 3 em Anapu e 11 em Vitória do Xingu

Jose Carlos Arara, liderança da aldeia Arara da Volta Grande do Xingu, faleceu na ultima terça, 9, vitima do coronavirus

Nota de pesar e solidariedade: José Carlos Arara encantou

O Movimento Xingu Vivo para Sempre expressa a todas e todos, especialmente aos indígenas do Médio Xingu, extremo pesar pelo falecimento de...