Início Notícias Construtora de Belo Monte negocia mudança de cláusula em empréstimo com BNDES...

Construtora de Belo Monte negocia mudança de cláusula em empréstimo com BNDES

Diferente do que foi informado na matéria “Consórcio de Belo Monte desiste de financiamento de R$ 1 bi do BNDES”, publicada ontem (2), a construtora Norte Energia (Nesa), empresa vencedora do leilão de Belo Monte, ainda não desistiu do empréstimo-ponte R$ 1,087 bilhão do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A assessoria da Norte Energia informou ao site Amazonia.org.br que a empresa ainda não chegou a um entendimento com o BNDES, por conta de uma cláusula no contrato que condiciona a liberação do dinheiro ao início das obras e não apenas ao canteiro de instalação, mas que continua negociando com o banco.

O BNDES, entretanto, apresentou posicionamento de não financiar “qualquer intervenção no sítio em que está prevista a construção da usina sem que tenha sido emitida a licença de instalação do empreendimento como um todo”, ao prestar esclarecimentos sobre o empréstimo-ponte ao Ministério Público Federal (MPF).

“Resta agora saber se o BNDES consegue manter esse posicionamento, ou mudaria de opinião devido a pressões externas”, observa Roland Widmer, coordenador do programa Eco-Finanças da organização Amigos da Terra – Amazônia Brasileira.

A Norte Energia quer utilizar o financiamento do BNDES para as atividades autorizadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) na licença de instalação do canteiro de obras: supressão de vegetação e terraplanagem e construção do canteiro.  Mas o BNDES condiciona esse financiamento ao início das obras da usina, com a Licença de Instalação final, e não apenas à licença parcial concedida pelo Ibama.

Além disso, segundo informou a Nesa, esse empréstimo-ponte do BNDES só poderia ser utilizado para encomendas com fornecedores e estudos de engenharia.  A empresa informa que a negociação para modificar essas cláusulas ainda está em andamento, e deve durar mais alguns dias até uma decisão final.

Caso não consiga modificar as cláusulas do contrato com o BNDES, a Nesa espera iniciar as obras com capital dos 18 sócios da empresa, e buscaria empréstimo-ponte com bancos comerciais.

Autorização
Ontem (2) o Ibama publicou, em seu site de acompanhamento dos processos de licenciamento, mais uma autorização para Belo Monte.  A autorização é para “abertura de picadas e clareiras para levantamentos topográficos nos rios Bacajá e Xingu, visando atender e permitir a execução dos programas ambientais da Usina Hidrelétrica Belo Monte”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*


Últimas notícias

Banzeiro, o novo podcast do Movimento Xingu Vivo

A partir de julho de 2020, o Movimento Xingu Vivo para Sempre passa a produzir o podcast Banzeiro, para falar de coisas...

Podcast BANZEIRO

A partir de julho de 2020, o Movimento Xingu Vivo para Sempre passa a produzir o podcast Banzeiro, para falar de coisas importantes para...

Projeto Belo Sun coloca Amazônia brasileira em risco de contaminação

ISA - Uma avaliação técnica concluiu que a mina de ouro que a empresa canadense Belo Sun Mining pretende instalar na Volta...

Debate Amazônia em conflito: quem põe preço e quem dá valor – a disputa entre os predadores e os povos da floresta

A Amazônia sempre esteve em disputa entre os que a parasitam e aqueles que nasceram nos territórios e deles vivem. Há...