Início Notícias Atingidos por Belo Monte convocam audiência pública para discutir impactos na região

Atingidos por Belo Monte convocam audiência pública para discutir impactos na região

Os movimentos sociais de Altamira e região se reunirão nesta quinta-feira (22), em uma audiência pública popular, para denunciar as violações de direitos básicos que as populações atingidas por Belo Monte estão sofrendo. Entre os principais problemas  estão as indenizações rebaixadas por propriedades rurais, a truculência na negociação, os métodos autoritários de desapropriação e o desconhecimento público da empresa quanto a quem são as famílias realmente afetadas pela barragem. Afora isso, a cidade já sente as conseqüências do crescimento desenfreado e sem nenhum tipo de investimento em termos de aparelhos sociais, como no caso da saúde e da segurança publicas.

A audiência foi convocada pelo Movimento Xingu Vivo Para Sempre, que convidou oficialmente o Ministério Público Federal, Ministério Publico Estadual, Justiça Federal, Justiça Comum, Policia Federal, e todos os movimentos sociais da região. Também foram convocados formalmente para a audiência todos os ministérios do governo federal que compõem o Comitê Gestor do PDRS-X, bem como o Ibama, o ICMBio e a Secretaria Geral da  Presidência.

Comissões de diversos bairros que sofrerão inundações, além de agricultores das comunidades que estão em processo de negociação com a empresa, indígenas e populações tradicionais, irão expor os problemas e impactos sofridos aos diversos órgãos do poder público.

A empresa responsável pela obra, a concessionária Norte Energia S.A., também foi convocada formalmente e enviou fax respondendo que participara da audiência, que acontecerá às 17h, no Centro de Assistência Social La Salle, na Rua Primeiro de Janeiro, 1494, região central de Altamira.

1 COMENTÁRIO

  1. Gostaria que o grupo Xingu Vivo Para Sempre e representantes de etnias indígenas, solicitassem também um representante da ONU, para que possamos debater e pedir que respeitem a integridade do território indígena e os direitos humanos de seu povo, de viver decentemente em seu território, respeitar suas tradições e sua cultura, a usina de Belo Monte representa toda desvirtuação e impacto sob esta cultura e põe em risco o ambiente onde vivem. Registro de Antonio Lourenço de Andrade FIlho Avanco Ambiental

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*


Últimas notícias

Belo Monte aumentou emissões de gases-estufa no Xingu em cerca de 3 vezes, diz estudo

Por Folha de São Paulo - Cercada de críticas desde o início do seu projeto, a usina hidrelétrica de Belo Monte gerou...

Justiça cancela acordo do Ibama com a Norte Energia sobre uso da água da Volta Grande do Xingu

Por MPF - A Justiça Federal cancelou o termo de compromisso entre o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e a...

Punição para a cadeia de culpados pela violência contra a nação Munduruku

Esta quarta, 26 de maio, foi um dia terrível. Criminosos ligados ao garimpo que invade, destrói, empesteia e mata no território Munduruku,...

Garimpeiros atacam e incendeiam aldeia de liderança Munduruku contrária ao garimpo no Tapajós (PA)

Do MPF - Um grupo de garimpeiros armados atacou nesta quarta-feira (26), no início da tarde, a aldeia Fazenda Tapajós, em...