Prédios do CCBM, Norte Energia, Funai e Incra amanhecem grafitados

WE BUILD CONNECTIONS WITH ORGANIZATIONS AND COOPERATE WITH SMART PEOPLE ALL OVER THE WORLD

A cidade de Altamira amanheceu com pintura nova. Na madrugada de sexta-feira, 20, diversos muros da cidade foram grafitados em protesto contra a construção da Usina Hidrelétrica Belo Monte. A ação aconteceu dois dias depois da paralisação das obras da ensecadeira que está sendo construída no rio Xingu.

Os alvos foram o prédio administrativo do Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM), o refeitório dos trabalhadores , o posto de visitação e reunião da Norte Energia, a sede de Recursos Humanos do consórcio, o posto de contratação da Usina e o balcão de entrega de currículos da cidade.

Também os bancos do Bradesco e Caixa Econômica Federal, financiadores da obra, foram pintados, assim como bustos de militares, Casa do Índio, Embrapa, Incra, lojas maçônicas, a UFPA e a sede do Programa de Comunicação Indígena, além de vários muros espalhados pela cidade.

A técnica usada foi o estêncil, forma popular de grafitagem que consiste em aplicar em superfícies figuras com tinta através de um desenho vazado em uma chapa.

Os grafites traziam mensagens como “Morte Energia”, “Belo Monstro”, “Bela Morte” e “Xingu ferido”.

Comments (7)

Minha gente, passei 4 dias em Altamira querendo ajudar e ninguém me disse que ia ter essas atividades… Pelo amor de deus.

Belo Monte NÃO!!!. Xingu Vivo Para Sempre. http://www.ecodebate.com.br/2010/02/23/resistir-e

Tarcísio Feitosa

Não é um protesto inteligente.. há outras formas mais interessantes, repudio a esse tipo de ato!!

O Xingu Vivo pensa que os leitores são bobos: publica uma notícia como se não tivesse nada a ver com ela. Por que não deixa claro que a pichação de paredes, muros e movimentos foi promovida por seus próprios integrantes, que devem imaginar que a energia elétrica nasce em árvore. Amigos ambientalistas, se querem protestar, que o façam de maneira inteligente, sem degradar o espaço público. Pichação é crime. E o agravante é quando é promovida por ONGs financiadas com dinheiro internacional, de países que já destruíram toda a sua natureza e agora não querem que o Brasil tenha energia para o seu desenvolvimento. O que o Xingu Vivo deveria fazer é lutar para que a obra ocorra da maneira correta, sob intensa fiscalização, e não ficar promovendo invasões de canteiros e pichações, que não têm nenhum resultado prático. A reportagem acima é um exemplo de boa intenção com resultado caótico.

Daniella Cardoso de Paiva

Isso é um absurdo!Essas obras devem ser paralisadas imediatamente.Existem outras maneiras de conseguirmos energia…Fora Belo MOnte!!!

Há foi vc que pichou …talvez porque viva em caverna, onde não necessite de energia pra nada..

Pichar é mesmo um absurdo.
Construir a usina não.

(pros idiotas de plantão, to sendo irônico, viu?)

Comment to Pedro Henrique Cancelar resposta