Início Notícias Consórcio de Belo Monte decide cortar ida à cidade e operários se...

Consórcio de Belo Monte decide cortar ida à cidade e operários se revoltam

Operários do canteiro de Pimental, um dos cinco de Belo Monte, paralisaram as atividades e promoveram um protesto na manhã desta quarta, 18, após o anúncio do Consórcio Construtor Belo Monte de que os pagamentos seriam feitos no local e não na cidade de Altamira, o que os deixaria mais isolados no local de trabalho.

Para anunciar a mudança, o Consórcio distribuiu um panfleto no canteiro que tratou  o corte da ida a Altamira como um “mal menor”, diante de outros infortúnios como a perda de emprego.

panfletoCCBM copy

Logo de manhã, os trabalhadores alojados – em sua maioria oriundos de outros estados – se rebelaram, furaram pneus de ônibus e impediram a entrada dos operários que moram em Altamira. “Mais de mil pessoas que foram trabalhar hoje de manhã tiverasm que voltar pra casa. A Força Nacional de Segurança parou todo mundo no meio da estrada e mandou voltar. La no canteiro, eles ainda botaram fogo no ‘buraco’, local da obra, queimando galões de combustíveis”, disse um dos trabalhadores da cidade. “Com a decisão da mudança do local do pagamento, os alojados ficam como que presos no canteiro. Quem quiser ir a Altamira fazer compras, passear, tem que pagar, fretar ônibus. Isso é um absurdo”, explicou o trabalhador.

20130918_105757

Segundo ele, cerca de 100 operários alojados foram detidos e demitidos ainda no local. “Botaram eles nuns ônibus e nem levaram pro RH, foram carregados diretamente pro Maranhão, escoltados pela Força Nacioanl”, afirma o operário. Segundo ele, o clima no canteiro se acalmou no final da tarde, mas ainda não há informações se a paralisação continua.

Ataque de onça
Outro estopim para a revolta desta quarta foi a morte de um dos operários alojados em função do ataque de uma onça. “Foi horrível, o cara ficou todo desfigurado. A Força Nacional matou o animal, mas depois disse pro Ibama que os trabalhadores tinha cometido um crime ambiental. Ficou todo mundo revoltado”

2 COMENTÁRIOS

  1. PAGAMENTO NO CANTEIRO DE OBRAS E IMPEDIMENTO DE IR FAZER COMPRAS NA CIDADE, ISTO É TRATAMENTO SIMILAR A ESCRAVIDAO. O "DIREITOS HUMANOS" PRECISA SABER. DISQUE 100.

  2. Nota de esclarecimento
    O Departamento da Força Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça diante da notícia falsa sobre o abatimento de um animal silvestre por colaboradores da FNSP no canteiro de obras de pimental, em Altamira/PA, vem a público prestar os seguintes esclarecimentos:
    1.A missão da força nacional é atender a qualquer demanda de segurança pública e de defesa civil, em todo o território nacional, no menor tempo possível e com a máxima eficácia, não medindo esforços para preservar a lei e a ordem, salvar vidas, combater os criminosos e, acima de tudo, zelar pela qualidade de vida do povo brasileiro, e não causar transtornos ou submeter à constragimentos operários de qualquer setor;

    2.Bem como, apoiar as ações de fiscalização ambiental desenvolvidas por órgãos federais, na proteção do meio ambiente; atuar na prevenção a crimes e infrações ambientais; executar tarefas de defesa civil em defesa do meio ambiente; auxiliar as ações da polícia judiciária na investigação de crimes ambientais e prestar auxílio à realização de levantamentos e laudos técnicos sobre impactos ambientais negativos;

    3.Todas as ações dos colaboradores da FNSP são pautadas na legalidade e preservação da ordem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*


Últimas notícias

Banzeiro, o novo podcast do Movimento Xingu Vivo

A partir de julho de 2020, o Movimento Xingu Vivo para Sempre passa a produzir o podcast Banzeiro, para falar de coisas...

Podcast BANZEIRO

A partir de julho de 2020, o Movimento Xingu Vivo para Sempre passa a produzir o podcast Banzeiro, para falar de coisas importantes para...

Projeto Belo Sun coloca Amazônia brasileira em risco de contaminação

ISA - Uma avaliação técnica concluiu que a mina de ouro que a empresa canadense Belo Sun Mining pretende instalar na Volta...

Debate Amazônia em conflito: quem põe preço e quem dá valor – a disputa entre os predadores e os povos da floresta

A Amazônia sempre esteve em disputa entre os que a parasitam e aqueles que nasceram nos territórios e deles vivem. Há...