Podcast BANZEIRO

9
1574

A partir de julho de 2020, o Movimento Xingu Vivo para Sempre passa a produzir o podcast Banzeiro, para falar de coisas importantes para o povo do Médio Xingu

Episódio 01, 31.07.2020 – Inicia as discussões sobre os royalties ou CFURH (Compensação Financeira pelo Uso dos Recursos Hídricos) da usina de Belo Monte, com muitas dúvidas. O que é? Quanto dinheiro entra por mes em Altamira com esse pagamento? Onde é gasto?

Episódio 02, 07.08.2020 – Comenta os problemas que o povo do Medio Xingu e de Altamira está enfrentando agora, como as queimadas que estão se alastrando na região, a fumaça e a fuligem que invade as casas, e a situação dos pescadores do Xingu, que ja não conseguem se manter porque o rio está secando e os peixes morrendo. E fala sobre a parcela dos royalties ou CFURH (Compensação Financeira pelo Uso dos Recursos Hídricos) da usina de Belo Monte que vão para o governo do Pará. Onde é aplicado o recurso? Por que não beneficia os atingidos pela usina em municipios que não recebem royalties?

Episódio 3, 14.08.2020 – Da uma pausa no debate sobre os royalties de Belo Monte para fazer uma homenagem a Dom Pedro Casaldáliga, falecido uma semana antes. Traz depoimentos de pessoas que o conheceram de perto, como Dom Erwin Krautler, Frei Xavier Plassat e as agricultoras Nelsa e Marcia, e fala do que significa a luta para três mulheres fortes de Altamira

Episódio 4, 21.08.2020 – Retoma o debate do CFURH/Royalties de Belo Monte, mas antes fala do trabalho de formação que o Xingu Vivo desenvolve com os Nucleos Guardiões em várias regiões de Altamira. Traz as preocupações dos pescadores e dos agricultores da Volta Grande do Xingu, e explica como Belo Monte tem sido responsável pela diminuição das águas na região, o que está prejudicando não só a pesca, mas também a agricultura, como explica o engenheiro florestal Thiago Castro Alves. Também conta com a participação da defensora pública Andreia Barreto, que explica uma ação contra a prefeitura de Altamira para que os ribeirinhos tenham melhor atendimento de saude, e que pra isso podem ser usados recursos dos royalties da usina

Episódio 5, 28.08.2020 – Neste episódio, falamos novamente da falta de transparência da prefeitura de Altamira em relação à aplicação dos royalties de Belo Monte, mas descobrimos que em 2019 ao menos 2 milhões foram para a Secretaria de obras, que gastou mais de 200 mil reais em uma churrascaria. Participam Alessandra Cardoso, do Inesc, e Daniel Bona, promotor do MPE

Episódio 6, 19.09.2020 – Neste episódio, o Banzeiro discute a saga dos ribeirinhos deslocados de seus territórios pela hidrelétrica de Belo Monte e que enfrentam novas manobras da Norte Energia na luta pelo retorno às margens do Xingu. Em 2017, foi criado o Conselho Ribeirinho, que elaborou um projeto de retorno de mais de 300 familias ao território, e que foi assinado pelo Ibama, MPF e pela própria Norte Energia. Em agosto, porém, a empresa disse que vai quebrar o acordo porque as terras ja estariam ocupadas por outros fazendeiros.

Episódio 7, 25.09.2020 – Neste episódio, voltamos a falar das queimadas que estão destruindo a Amazônia e o Pantanal. Na semana, Bolsonaro fez uma fala na assembleia geral da ONU elogiando o agronegócio e culpando indígenas e camponeses pelos incendios crimininosos. O Banzeiro traz o repúdio à fala do presidente de quem vive do seu território, e relatos sobre a ação criminosa de fazendeiros e grileiros tanto no Pará quanto no Pantanal. Por fim, mostra o que nós, o povo da Amazônia, sentimos quando o fogo acaba com a nossa mata e nossos animais

9 COMENTÁRIOS

  1. Olá,

    Fui um dos antropólogos responsáveis pela elaboração do Componente Indígena dos Índios Citadinos da cidade de Altamira e regiao de Volta Grande do EIA da UHE Belo Monte.

    Gostaria muito que nossos relatórios pudessem estar também na íntegra na página de vocês.

    É uma pena que não estejam: nossas análises e proposições de condicionantes são muito mais detalhadas e duras para com o empreendimento do os pareceres da Funai, do IBAMA e do Painel Independente deram a entender.

    Vocês podem encontrá-los na íntegra no próprio site do IBAMA.

    abçs

    luis roberto

  2. É lamentável a posição do governo Brasileiro que com tantos meios de se produzir energia alternativas de forma 100% limpa e renovável e nós, sustentamos esse projeto hipócrita e ultrapassado…

  3. pode até ter muita água no pará mas com as consequências que a construção irá trazer não vai valer a pena.
    existem outros modos de obter energia sem prejudicar tanto o meio ambiente..

  4. Queria poder ajudar de alguma maneira!
    Sou Engenheira Ambiental e sei que o impacto gerado será irreversível! Além do mais o Brasil não está preparado para essa situação….já temos tantos problemas sem solução, qdo nossos governantes vão parar de arrumar novos problemas e solucionar os já existentes?????????!!!!!!!!!!!!!
    Alexandra

  5. O assunto em questão já demonstra os impactos negativos que trará a sociedade e todo meio ambiente.
    Ignorando todos os indicativos o projeto continua a quase caindo no esquecimento da mídia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*