Início Notícias Esta no ar o documentário Belo Monte: Depois da Inundação

Esta no ar o documentário Belo Monte: Depois da Inundação

Para comemorar o Dia Internacional de Luta contra Barragens, pelos Rios, pela Água e pela Vida, no dia 14 de março, o documentário Belo Monte: Depois da Inundação, dirigido pelo premiado cineasta Todd Southgate, foi disponibilizadol para download gratuito, através do site http://www.belomonteaftertheflood.com/index_port.html

Narrado pelo ator Marcos Palmeira, o documentário conta a história e as consequências de uma das hidrelétricas mais polêmicas do mundo. Através de entrevistas com líderes indígenas, ativistas e moradores locais, Belo Monte: Depois da Inundação demonstra como esse megaprojeto, que custou mais de $30 bilhões – na sua maior parte, financiado com dinheiro público – deixou um legado de violações de direitos humanos e danos socioambientais que desestruturam meios de vida das comunidades locais do rio Xingu.   Ao mesmo tempo, o filme conta a história de lutas dos povos indígenas, movimentos sociais e seus aliados para cobrar justiça e a responsabilização pelos crimes cometidos na Volta Grande do Xingu por Belo Monte, e para evitar a repetição dos mesmos erros na bacia do Tapajós, onde o povo Munduruku e comunidades ribeirinhas têm defendido seus territórios e direitos, resistindo a grandes projetos destrutivos como a UHE São Luiz do Tapajós.

A divulgação on-line do filme vem na sequência de uma série de eventos  de lançamento no Brasil e no exterior desde o final de 2016.  O filme já está se relevando uma ferramenta muito importante para a conscientização e a mobilização popular, tendo sido  premiado com o troféu de júri popular no Festival Cineamazônia realizado em Porto Velho (RO) em novembro de 2016.

Leia também: O filme mais triste do mundo

3 COMENTÁRIOS

  1. Existem centenas de modas de gerar energia hoje em dia, mas infelizmente nosso pais prefere destruir para dizer que está construindo algo de bom para a nossa natureza a humana. Porque nesses últimos milênios a terra vem sendo destruida e ninguém da o minimo de valor. belo monte teve centenas e milhares de pedidos para não ser construida, mas o dinheiro fala mais alto. Se nosso povo fosse unido de verdade muita coisas não seriam construídas para o bem de nossa mãe terra.

  2. Esta UHE de Belo Monte, segundo informações que tive, deverá gerar energia com capacidade máxima durante período das chuvas, ou seja, de no máximo 5 a 6 meses anuais; sendo restante do ano com capacidade, em torno, de 40% por falta de água no reservatório….?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

*


Últimas notícias

Um balanço da situação da Amazônia sob Bolsonaro em tempos da Covid 19

Por Rosa AcevedoNesse momento, alguém morre e será enterrado como mais uma nova vítima da COVID 19 na Amazônia. Milhões sentem os...

Protesto contra Norte Energia na Transamazônica termina com demandas enviadas ao MPF

Depois de cinco dias de ocupação e trancamento da Transamazônica na altura do km 27, a manifestação de pescadores, ribeirinhos, agricultores e...

Amazon Communities Protest to Maintain the Xingu River Alive

Foto: Lilo Clareto This Monday morning (11/09), over 150 representatives of fishermen, riverbank communities, family farmers and the...

Comunidades de 5 municípios trancam a Transamazônica por liberação de água no Xingu

Na manhã desta segunda, 9, cerca de 150 pescadores, ribeirinhos, pequenos agricultores e indígenas Curuaya e Xipaya dos municípios de Altamira, Senador...